Vacinação Infantil na pandemia e sua importância.

A pandemia de coronavírus tem deixado o Brasil e o mundo em alerta por causa de uma nova doença que tem, infelizmente, causado centenas de milhares de mortes em nossa nação e no mundo.

As medidas de prevenção todos já conhecem: distanciamento social, higienização constante das mãos e uso de equipamentos de proteção, como máscaras e a vacinação.

Acontece que a preocupação com a COVID-19 pode fazer com que a sociedade deixe de proteger crianças contra outras doenças que até então estão controladas. Um recado: A vacinação infantil não pode parar.

Apesar do Programa Nacional de Imunização (PNI) brasileiro ser uma referência mundial, nossa cobertura vacinal vem caindo significativamente nos últimos anos e se acentuou ainda mais com o surgimento da COVID-19.

No Brasil, um levantamento realizado pelo IBOPE revelou que 29% dos pais adiaram a vacinação dos filhos após o surgimento da pandemia. Desses, 9% planejam levar os filhos para vacinar somente quando a pandemia acabar. E isso é um cenário que muito preocupa, se deixar a vacinação infantil  vai deixar as crianças suscetíveis a varias doenças que já estavam controladas e até mesmo erradicada do país, como a poliomielite.

Por isso, é importante ficar atento e entender que deixar crianças com atraso vacinal significa coloca-la em risco de contrair doenças potencialmente graves e que já foram os principais fatores de mortalidade infantil no Brasil e no mundo. A vacinação infantil salva vidas

Fonte: sanoficonecta.com

Calendário de vacinação infantil deve ser seguido mesmo na pandemia.

Vulnerabilidade

As crianças estão expostas a muitas doenças infectocontagiosas. Seja pelo sistema imunológico ainda imaturo ou por estarem explorando o mundo – colocando com frequência mãos e objetos na boca -, o fato é que elas estão mais sujeitas a contrair vírus ou bactérias do que os adultos.

A vacina salva vida. Consulte nossa equipe e faça a consultoria vacinal gratuita.

 

Deixe um comentário

Captcha *