Você sabia que gripe e absenteísmo podem negativar indicadores fiscais e previdenciários da sua empresa?

Por MSCom Mídia – contato@mscommidia.com.br
Fotos: Perfil Clínica de Vacinas

Atualmente, a preocupação com o bem-estar do patrimônio humano das empresas vai além das tradicionais políticas de SST (Saúde e Segurança no Trabalho), regidas por leis, normas regulamentadores e exigências governamentais. A pandemia do Coronavírus (Covid-19) trouxe uma nova ordem mundial nas relações sociais, familiares, trabalhistas e sanitárias sem precedentes na história. Ao mesmo tempo, a SST já prevê campanhas de vacinação para várias patologias e a imunização de trabalhadores nos ambientes

É justamente nesta época do ano que o sinal de alerta deve ser emitido, diante do outono e da proximidade do inverno, estações com mais incidências dos subtipos do Influenza, o temido vírus da gripe. Organizar uma campanha de vacinação nas empresas pode ser um desafio para seus gestores, mas os benefícios são essenciais para a promoção da saúde, qualidade de vida e motivação dentro e fora do local de trabalho. “A vacinação contra a gripe deve ocorrer de abril a junho, sendo a maneira mais eficaz de prevenir a doença nestes delicados meses. Este período do ano traz umidade relativa do ar baixa, temperaturas mais frias e poluentes que demoram a dissipar na atmosfera. Mas é preciso lembrar que o planejamento logístico e financeiro das empresas deve ser imediato, pois teremos oferta e demanda em âmbito global”, enfatiza o Dr. Charles Dias, médico do trabalho e CEO da Perfil Gestão Ocupacional e da Perfil Clínica de Vacinas.

O absenteísmo é considerado um padrão de ausências do ambiente de trabalho, seja por faltas injustificadas, desmotivação, problemas de saúde ou outros intervenientes. Ele também é usado para parametrizar a soma dos períodos de afastamento de um funcionário, apontando indicadores relacionados à produtividade, despesas empresariais, fiscais, previdenciárias, contábeis e trabalhistas. “Além dos benefícios que já citamos, a redução do absenteísmo por meio das campanhas de vacinação requer expertise técnica, estratégica e operacional. A gripe é um dos principais motivos de afastamento do trabalho. Em dezembro, tivemos surtos gripais fora de época em várias regiões brasileiras. O momento requer atenção”, alerta ele. O médico diz que o cenário de alerta provocado pelas variantes do Covid-19 fez saltar aos olhos um tema de extrema importância, mas nem sempre debatido de forma tão aberta. Ele se refere às campanhas de imunização. “Antigamente, as campanhas de vacinação tinham o foco nas crianças, visto que boa parte da caderneta vacinal se dá na infância. Hoje em dia, existe a necessidade de manter as vacinas em dia na fase adulta. Em nosso PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), temos a indicação de todas as vacinas que se aplicam em âmbito ocupacional. Isso facilita a tomada de decisão dos gestores de RH, pois imunizar é um cuidado que protege em todas as idades. Isso vale nas empresas também”.

A campanha de vacinação interna é uma ótima estratégia para imunizar as pessoas no ambiente ocupacional, evitando aglomerações e deslocamentos durante a jornada de trabalho. Também é possível fazer o aprazamento da carteira de vacinação com as devidas orientações da equipe de enfermagem responsável pelo serviço. “Todos os anos, as empresas se deparam com os atestados médicos por causa dos casos de gripe. O vírus Influenza é o causador desta doença tão comum, altamente contagiosa e de graves complicações. Vale ressaltar que uma única pessoa gripada pode infectar várias outras, potencializando a contaminação com o afastamento de vários trabalhadores simultaneamente”, revela. Ele ainda ressalta que as vacinas são ótimas aliadas no cuidado com a saúde do trabalhador, pois trata-se de uma ação simples e de baixo custo. Elas visam diminuir o risco de absenteísmo, promovendo a saúde e o bem-estar dos colaboradores dentro e fora do trabalho. “Para os trabalhadores, a vacinação é vista como um benefício, e para a empresa também, pois trata-se de uma ferramenta que garantirá produção de forma contínua, reduzindo doenças, atestados médicos ou faltas por motivo de saúde preveníeis por vacinas. Dentro do setor corporativo, uma empresa que investe na saúde de seus colaboradores reflete no mercado melhor aparência, credibilidade e responsabilidade social”, explica Dias. “Para que uma campanha de vacinação empresarial tenha êxito, é preciso contar com parceiros de confiança, detentores de expertise em gestão de saúde e vacinas ocupacionais. A Perfil Clínica de Vacinas nasce da ciência, gestão e soluções personalizadas em campanhas de vacinação para empresas, escolas, condomínios, famílias e setor público desenvolvida pelo Grupo Perfil, ao longo de mais de 25 anos”.

Deixe um comentário

Captcha *